PX Project – Como ler até 3 vezes mais rápido em 20 minutos

Quanto tempo a mais você teria no seu dia se terminasse suas leituras com um ? do tempo que costuma levar?

Faça as contas. Se normalmente você leva uns 20 minutos para ler um capítulo de determinado livro, leria o mesmo capítulo com algo em torno de 6,5 minutos.

Se você precisa ler incontáveis relatórios diariamente, quanto tempo economizaria se levasse ? ou até mesmo ? do tempo para terminá-los?

Existe uma maneira cientificamente comprovada de se conseguir tal façanha.

É provável que você já tenha ouvido falar em leitura dinâmica. Pode ser que também tenha escutado por aí que a leitura rápida e a compreensão do texto não andam de mão dadas.

Porém, o que diz a ciência?

Este artigo de hoje é baseado em um artigo do blog de Tim Ferris, autor dos livros Trabalhe 4 horas por semana e 4 Horas para corpo, este último, inclusive, onde o mesmo ensina a dieta Slow Carb que me ajudou a perder 12 Kg em 60 dias.

Continue lendo este artigo para saber mais sobre o que a ciência diz sobre a leitura e descubra como ler 300% mais rápido com, apenas, 20 minutos de prática.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Como lemos segundo a ciência

A leitura é um processo multissensorial que envolve a realização de diversos processos, como percepção visual, memória visual, expressão oral e, entre outros, o processo de movimento ocular, ou seja, um processo dinâmico no qual os olhos realizam movimentos para extrair informações para a compreensão.

Ao contrário do que possa parecer, quando lemos, nossos olhos não realizam um movimento linear e contínuo. Na verdade, ao ler, nossos olhos percorrem a linha de leitura com saltos de um ponto para o outro.

Em 1978, Émile Javal observou os movimentos oculares de um leitor. Nesta observação ela foi a primeira a verificar que, durante a leitura, os nossos olhos progridem na linha de texto por saltos, muito curtos e muito rápidos, a estes saltos damos o nome de sacadas, a que se seguem pequenas pausas, as fixações.

Já brincou de amarelinha? Nossa leitura é bem semelhante. Na amarelinha, pulamos de casa em casa rapidamente, até chegar ao final, porém, se perdemos o equilíbrio em alguma casa, demoramos um pouco mais de tempo nesta, até restabelecer o equilíbrio e saltar o mais rapidamente possível para a próxima casa.

As sacadas, são os nossos saltos rápidos na amarelinha, e as fixações são os momentos que paramos por alguns segundos para manter o equilíbrio.

As sacadas, ou movimentos sacádicos, são os movimentos oculares que realizamos com mais frequência e servem para recolher informação. Esses movimentos dos olhos mudam em leitores mais ou menos eficientes, sendo que nos leitores iniciantes são observadas fixações mais longas e sacadas mais curtas, refletindo a imaturidade na leitura.

Faça o seguinte experimento: feche um olho, coloque uma ponta do dedo sobre a pálpebra e, em seguida, continue lendo o artigo com o outro olho. Você sentirá, na ponta do dedo, movimentos distintos e separados (pulos) e períodos de fixação.

Durante a leitura os sacádicos permitem saltar de uma palavra para a outra e te?m uma durac?a?o relativamente constante de 30-50 milissegundos.

Até este ponto você já realizou algo em torno de 439 a 341 sacadas neste artigo.

Quer saber como cheguei neste número? Simples.

Até o ponto citado anteriormente o artigo possui 3076 caracteres, em uma leitura normal e ocidental, as sacadas são realizadas da esquerda para direita, tendo em média 7 a 9 caracteres (ou letras) por sacadas.

Em outras palavras, se você é um leitor experiente, ao ler, seus olhos saltam em média 7 ou 9 palavras. Você lê as palavras sem de fato passar os olhos por cada letra destas.

Já as fixações duram em média 250 milissegundos, e variam de acordo com a complexidade das palavras, dificuldade de visão ou dificuldade de compreensão das palavras.

Quanto mais fixações você realizar, mais tempo levará para ler o texto por inteiro.

Se ainda não ficou claro como funcionam as fixações, basta acompanhar a leitura de uma criança que está aprendendo a ler. Fica claro coooomooo eeelaa deeemooraaa eem aalguumaaaas paaalaavraaas, ouuu seejaa, fixaaaam maaais teeempooo neeelaaas e pooor iissooo demoooooraaaam maaaais paaaaraaa leeeer. 😉

Além destes dois tipos de movimentos, ainda realizamos um terceiro que são chamados de regressão.

Uma regressão é quando o olho faz um movimento contrário ao comum da leitura. No nosso caso, ocidental, seria o movimento da direita para a esquerda, ou seja, quando o olho volta na leitura.

Não estamos falando de voltar ao início do capítulo para ler de novo por ter se distraído e não ter entendido bulhufas, mas sim de um movimento rápido que é feito para reler alguma coisa que precisa ser esclarecida. Este movimento geralmente ocorre logo depois de uma sacada.

Agora que entendemos o que são sacadas, fixações e regressões, fica mais fácil montar uma fórmula de leitura mais rápida.

Leia Também  GUT e Eisenhower - Como identificar a prioridade do seu dia e fazer sempre o mais importante

Parte da receita está em aumentar o comprimento das sacadas, reduzir o tempo (ou até mesmo eliminar) as fixações e reduzir (ou também eliminar) as regressões.

PX Project – A técnica de leitura veloz

O PX Project, é um técnica que foi baseada em um experimento cognitivo de 3 horas que produziu um aumento médio na velocidade de leitura de 386%.

Foi testado, por Tim Ferris, com falantes de cinco idiomas.

Após o experimento, até mesmo os disléxicos foram capazes a ler material técnico em uma velocidade de 3.000 wpm, ou seja, 3.000 palavras por minuto (words per minute), ou 10 páginas por minuto.

Para se ter uma noção a velocidade de leitura média nos EUA é 200-300 wpm (1/2 a 1 página por minuto).

O próprio Ferris publicou a técnica em seu blog (em inglês).

Como já vimos os 3 pilares da leitura (saltos, fixação e regressão), fica mais fácil entender a técnica.

A técnica PX Project consiste em:

  • Minimizar o número e a duração das fixações por linha para aumentar a velocidade
  • Eliminar releituras (regressões)
  • Condicionar-se para aumentar a extensão horizontal da sua visão periférica e o número de palavras registradas por fixação.

Você vai precisar de uma caneta e um cronômetro, que vai marcar os 20 minutos de exercício para cada sessão.

3 etapas para a leitura veloz

Para adquirir a habilidade de fazer uma leitura até 5 vezes mais veloz, devemos passar por 3 etapas. São elas:

1 – Aprender a técnica

Neste primeiro momento você deve se preocupar apenas na absorção da técnica, ou seja, praticá-la tantas e quantas vezes for necessário até que consiga aplicar a técnica de maneira inconsciente.

Não se preocupe nenhum pouco com a velocidade e principalmente com a compreensão do texto.

Guarde isso: Você não está querendo ler rápido agora e nem entender o que está lendo, quer apenas aprender a técnica.

Quando aprendemos a andar de bicicleta, no começo, não tínhamos preocupação em correr ou em chegar à algum lugar, mas nos concentravámos somente em pegar e manter o equilíbrio. Neste início não será diferente.

2 – Aprender a aplicar a técnica com velocidade, por meio do condicionamento

Agora que você consegue manter o equilíbrio, já pode tentar correr.

A compreensão do texto ainda não é importante nesta segunda etapa, mas sim, aliar a técnica a velocidade.

Para isso, você precisa mensurar a sua velocidade atual. Neste momento é a hora de pegar o livro e o cronômetro que você separou para a prática da técnica.

3 – Aprender a testar-se com a leitura para a compreensão

Finalmente você vai unir técnica + velocidade + compreensão. Nesta etapa você deve exercitar a técnica de maneira que você consiga compreender o que está escrito.

Sua meta deve ser praticar a técnica a uma velocidade de 3x maior que a sua velocidade máxima atual, ou seja, se hoje você lê 300 wpm, seu objetivo será chegar a velocidade de 900 wpm.

A sua adaptação deve ser realizar as etapas umas separadas da outra, ou seja, primeiro técnica, depois velocidade e só por último a compreensão.

Não esqueça que estamos na verdade doutrinando os olhos e cérebro a um novo modo de leitura e captura de informação, por isso, somente o exercício constante fará com que este modo de leitura se torne fluído e natural.

Vamos ao treinamento.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Primeiro – Identifique sua linha base

Para determinar sua velocidade de leitura atual:

  • Pegue o seu livro de prática (que deve ficar plano quando aberto em uma mesa)
  • Conte o número de palavras em 5 linhas.
  • Divida este número de palavras por 5, e você tem seu número médio de palavras por linha.

Exemplo: 62 palavras / 5 linhas = 12.4, que você redonda para 12 palavras por linha

Seguindo…

  • Conte o número de linhas de texto em 5 páginas
  • Divida este número por 5 para chegar ao número médio de linhas por página.
  • Multiplique o último valor pelo número médio de palavras por linha, e você tem sua média de palavras por página.

Exemplo: 154 linhas / 5 páginas = 30,8, arredondadas para 31 linhas por página x 12 palavras por linha = 372 palavras por página

Agora, marque sua primeira linha e leia com um temporizador por 1 minuto exatamente – não leia mais rápido do que o normal e leia para compreensão.

Pare quando o temporizador marcar exatamente um minuto, multiplique o número de linhas que você conseguiu ler neste minuto pela sua média de palavras por linha

Pronto, você identificou a sua taxa atual de palavras por minuto (wpm).

Guarde bem esse número, ele será a sua referência.

Segundo – Guiando os olhos com uma caneta (Rastreador e Pacers)

Para iniciar a técnica, pegue uma caneta tampada e utilize-a para ir guiando seus olhos enquanto você passa a caneta abaixo da linha que está lendo no livro.

Praticando a técnica

Pratique usando a caneta como rastreador e com o cronômetro do lado. Sublinhe cada linha, focalizando acima da ponta da caneta.

Leia Também  Coleção de eBooks gratuitos da Microsoft

NÃO SE PREOCUPE COM COMPREENSÃO. Mantenha cada linha no máximo de 1 segundo, e aumente a velocidade com cada página subseqüente.

Leia, mas em nenhuma circunstância você deve demorar mais de 1 segundo por linha.

Faça este exercício por 2 minutos.

Ganhando velocidade

Repita a técnica, lendo cada linha por não mais que ½ segundo, 2 linhas para um segundo.

Provavelmente você não irá entender nada, o que é de se esperar. Mantenha a velocidade e a técnica – você está condicionando seus reflexos perceptuais, e este é um exercício de velocidade projetado para facilitar as adaptações em seu sistema.

Não diminua a velocidade. ½ segundo por linha.

Concentre-se acima da caneta e na técnica com velocidade.

Faça o exercício por 3 minutos.

Terceiro – Expandindo a sua percepção

Se você se concentrar no centro da tela do seu computador (foco relacionado à área focal da fóvea dentro do olho), você ainda pode perceber e registrar os lados da tela.

Experimente. Olhe bem para o centro da tela do seu computador ou do seu celular e perceba que você também “registra” informações de coisas que estão ao redor do local que você está focando.

Treinar a visão periférica para se registrar de forma mais eficaz pode aumentar a velocidade de leitura em mais de 300%.

Normalmente, nós focamos nossa visão da primeira até a última palavra de cada linha. Assim, gastamos 25% a 50% de nosso tempo “lendo” margens em branco, sem nenhum conteúdo.

Para ilustrar, vamos tomar a hipotética linha:

“Era uma vez, alunos que gostavam de ler quatro horas por dia”.

Se você pudesse começar sua leitura na palavra “vez” e terminar a linha na palavra “quatro”, você eliminaria 6 de 11 palavras. Isto é mais do que duplicar a sua velocidade de leitura.

Praticando a técnica

Semelhante a prática anterior, pegue a caneta e, em vez de passá-la da primeira até a última palavra de cada linha, comece da segunda e encerre na penúltima palavra.

Mais uma vez, NÃO SE PREOCUPE COM COMPREENSÃO. Fique em cada linha por, no máximo, 1 segundo, e aumente a velocidade a cada página. Leia, mas em nenhuma circunstância você deve demorar mais de 1 segundo por linha.

Pratique este exercício por 1 minuto.

Logo em seguida, repita o exercício, desta vez, porém, comece na terceira palavra da linha e termine na antepenúltima palavra. Não demore mais que 1 segundo por linha. Pratique por mais 1 minuto.

Ganhando Velocidade

Agora, Comece com a caneta na quarta palavra e termine quatro palavras antes do fim.

Lembre-se de que é a caneta que vai até essas extremidades, mas a sua leitura, obviamente, tem que ser de todas as palavras de cada linha.

Repita a técnica, mantendo cada linha a não mais que ½ segundo (2 linhas em 1 segundo).

É esperado que você não entenda nada do que está lendo, porém, você deve manter a velocidade e a técnica. Neste momento, você estará condicionando seu cérebro a ampliar a visão periférica e a receber uma quantidade maior de palavras em um menor espaço de tempo.

Não diminua a velocidade. Mantenha ½ segundo por linha.

Concentre-se acima da caneta e na técnica com velocidade.

Pratique por mais 3 minutos.

Calcule seu novo wpm (velocidade de leitura)

Por fim, é hora de você comparar a sua nova velocidade de leitura com a anterior. Este é o momento em que você vai unir a técnica, com a velocidade e a compreensão.

Coloque o cronômetro em contagem regressiva de um minuto. Leia com a técnica que aprendeu, porém, eleve a sua velocidade somente até o ponto em que consegue compreender o que está lendo.

Lembre-se, agora sim, você tem que compreender o que está lendo.

Quando o tempo acabar, repita o cálculo do início, ou seja, multiplique o número de linhas que conseguiu ler pela média de palavras por linha que você calculou anteriormente. Essa será a sua nova velocidade de leitura.

Isto é um treinamento para o seu cérebro, ou seja, quanto mais você praticar, mais ele vai se adaptando ao seu novo modo de leitura e vai ficando cada vez mais fácil para você ler mais rápido e com compreensão total.

Assim como quando estamos aprendendo algo novo, você terá dificuldades e tropeços no início, mas, continue praticando 20 minutos por dia, todos os dias.

No início, de preferência a livros não essenciais e sempre utilize livros físicos, pois a técnica fica um pouco prejudicada para leitura em tablets ou monitores, até para não correr o risco de você furar a sua tela com a caneta né?

Mais uma vez, este artigo foi extraído do artigo original do blog do Tim Ferris, que você pode ler clicando aqui.

Maximiza a sua leitura!

Forte a-bra-ço!

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Alexander Lima Administrator
Coach e Desenvolvedor de Software
follow me

Leia Também