Prioridade e tudo aquilo que não te contaram sobre ela

Vivemos a cada instante em um paradoxo infernal das prioridades. Tudo é prioridade. Tudo tem que ser feito ontem. Milhões de pessoas quando pensam no que devem ou no que tem de fazer, listam mentalmente uma infinidade de itens. Se perguntam então: qual a mais importante? Qual deve ser feito naquele momento? Geralmente a resposta são uns 4 ou 5 itens da imensa lista de prioridades.

Não percebemos em nenhum momento o quão contraditório e impossível é viver dessa maneira, encarar as coisas deste jeito e ter essas regras como norteadoras na vida.

É impossível tudo ser prioridade. Arrume outro nome, outro jeito de se expressar, mas não venha me dizer que tudo é prioridade, a própria definição da palavra não nos permite pensar assim.

“Tudo é prioridade” é igual a “Caos total na sua cabeça”.

A falta do entendimento exato desse conceito é o que vem tirando o sono de milhares de pessoas, causando estresses e preocupações, que na maioria das vezes não são necessárias.

A falta de clareza sobre as prioridades impossibilita a tomada eficiente de decisões.

Por isso, neste artigo você vai entender melhor o que significa a palavra prioridade, entender a relação entre prioridade e importância, e descobrir como algumas pessoas de sucesso definem suas prioridades.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Apenas uma, e somente uma, coisa

Se procurarmos no dicionário pela palavra Prioridade, encontraremos a seguinte definição: condição do que é o primeiro em tempo, ordem, dignidade.

Vale repetir: condição do que é o primeiro em tempo, ordem, dignidade.

Basta dar uma bela “olhadela” nos seus sinônimos encontraremos palavras como: antecedência, anterioridade, precedência, primazia e primado.

A palavra prioridade tem origem na palavra do latim medieval prioritare-, que , por sua vez, assenta no latim priore-, o que significa “que está mais adiante (em referência a duas pessoas ou a duas coisas); o primeiro de dois, precedente, anterior”.

Portanto, pela origem da palavra, se temos 2 tarefas, ambas não podem ser prioridade, ou será uma ou outra.

Quando dizemos que duas, três, quatro coisas são prioridades, estamos indo totalmente contrários a definição e origem da palavra prioridade.

Assim como os termos maior e menor, o termo prioridade é utilizado para fazer comparações. Para uma coisa ser dita a maior, tem que existir outra para ser comparada com esta primeira. Nada pode ser maior ou menor sozinho. Do mesmo modo, nada pode ser a prioridade sozinha, sem que exista alguma outra coisa para comparar.

Por isso, afirmar que 2 coisas são prioridades, ou que algo é mais prioritário que outra coisa, é o mesmo que dizer que Júpiter é “mais maior” que a Terra. Entendeu?

Para não dizer que duas coisas são prioridades, podemos dizer então, que ambas são importantes, que todas merecem atenção, porém, apenas uma e somente uma pode ser prioridade.

Imagine que a prioridade é uma posição ou um local de espaço muito limitado, que só pode ser ocupado por uma única coisa. Outra coisa só poderá ocupar este lugar quando a anterior desocupá-lo.

Portanto, se você classificar tudo como prioridade pode simplesmente estar confundindo estes dois termos…

Prioridade e Importância

Vou apelar para o dicionário mais uma vez:

Importância é um substantivo feminino que caracteriza tudo aquilo que tem grande valor ou relevância.

A palavra tem origem do latim importans, de importare, que significa “ser significante em”.

Portanto, mais de uma coisa pode sim possuir grande valor, mais de uma coisa pode sim ser relevante. Importância é algo que permite estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, bem diferente de prioridade.

Pessoalmente, procuro evitar dizer que algo é mais importante do que outro. Geralmente classifico como algo importante ou não, sem maiores comparações.

Para mim, algo passa a ser importante quando colabora significativamente para alcançar algum resultado ou objetivo. Algo relevante para o resultado, sem ele o resultado não pode ser alcançado.

Desta lista de itens importantes, identifico aquele que deve ser feito primeiro, este item é a prioridade. O segundo item só será prioridade quando o primeiro for concluído e assim por diante.

Falta de tempo não existe

Até onde sabemos a Terra sempre levou, e pelo jeito sempre levará, as mesmas 24 horas para dar uma volta completa em torno do seu próprio eixo e 365 dias para dar uma volta completa ao redor do Sol.

Isso vale para você, para mim, para o Bill Gates, para o Neymar, para o Sílvio Santos, para a pessoa mais pobre do mundo e para a pessoa mais rica de todos os tempos.

O tempo é o mesmo para todos.

Logo, é logicamente impossível você ter menos tempo do que eu ou de qualquer outra pessoa na face da terra.

A hora de todas as pessoas são compostas de 60 minutos e o dia de todos, de 24 horas.

Nessas horas vem então a pergunta “mas eu não consigo fazer nada no meu dia”.

É, pode ser, mas vou te dizer que Steve Jobs construiu a Apple, Bill Gates a Microsoft, Tony Robbins escreveu 6 livros, Paulo Coelho 19 e Stephen King mais de 40, com as mesmas 24 horas que eu e você temos.

Uma das diferenças entre as pessoas bem sucedidas e as que não são, não é o tempo, mas sim, a capacidade de escolher o que é mais importante e definir prioridades.

Eles conseguem dar prioridade aquilo que é mais importante e gera resultados, focando todas as energias nisto e deixando de lado todo o resto.

Por isso, a partir de agora não diga mais que você não tem tempo. Fale apenas “não é a minha prioridade”.

Leia Também  GUT e Eisenhower - Como identificar a prioridade do seu dia e fazer sempre o mais importante

As palavras que dizemos tem efeito direto e total sobre nossa mente e por consequência, nossas ações.

Mude as suas palavras e comece a mudar o seu dia.

O especialista em alta performance e campeão de Poker, Gabriel Goffi, fala um pouco mais sobre esse assunto, e você pode saber mais sobre o que ele diz clicando aqui.

Como as pessoas de sucesso definem suas prioridades

Para te ajudar nessa missão de definir suas prioridades, listo abaixo como algumas das pessoas mais bem sucedidas e produtivas do planeta o fazem.

Steve Jobs

Para resumir em uma palavra como Steve Jobs identificava suas prioridades, essa palavra seria desapego.

Jobs tomou decisões loucas para muitas pessoas em prol daquilo que ele julgava ser o mais importante, a coisa número 1 em sua vida, se desfazendo de coisas de valor ou até mesmo mais importantes para ele.

Ele largou a faculdade e o trabalho para viajar até a Índia em busca de iluminação, vendeu seu único bem de valor, uma Kombi, quando a Apple ainda funcionava na garagem de sua casa, para com o dinheiro da venda, poder investir na empresa.

Será que a Apple existiria sem essas decisões? Pouco provável.

Aprenda a dizer Não, é outra lição de Steve Jobs para a definição de prioridades.

Quando Jobs voltou à Apple, em 1997, a empresa estava produzindo uma leva indiscriminada de computadores e periféricos, incluindo uma dezena de versões distintas do Macintosh.

Algum tempo depois, ao ver que aquilo tudo não estava levando a nada, Jobs deu um basta!

Jobs agarrou um pincel atômico, caminhou descalço até um quadro branco e nele traçou uma matriz de dois por dois. “Eis o que precisamos”.

No alto de cada uma das duas colunas, escreveu “Consumer” e “Pro”. Na horizontal, colocou “Desktop” e “Portable”.

A função de todos ali, disse aos membros da equipe, era fechar o foco em quatro grandes produtos, um para cada quadrante. Tudo o mais devia ser eliminado.

Jobs salvou a empresa ao fazer todos concentrarem foco e energia em apenas 4 produtos.

“Decidir o que não fazer é tão importante quanto decidir o que fazer”.

Aprendemos com Jobs que para definir prioridades é preciso praticar o desapego e aprender a dizer não para tudo aquilo que não importa e não precisa ser feito no momento.

Veja abaixo um trecho (em inglês) de uma palestra de Steve Jobs onde ele fala sobre o seu entendimento de foco.

David Allen

Se você não ouviu esse nome ainda, deixe-me apresentá-lo. David Allen é o criador de um dos melhores métodos sobre produtividade e gerenciamento de tempo já criados na história da humanidade (exagerei?), o método GTD

O autor do livro Getting Things Done (A arte de Fazer Acontecer no Brasil) e também o fundador da David Allen Company, que é focada em produtividade e treinamento executivo, define suas prioridades da mesma maneira que ensina em seu método de produtividade, por contextos.

O método GTD nos ensina a criar listas de tarefas para contexto. Contexto são as condições ideais para que uma determinada tarefa seja executada.

Por exemplo, não adianta lembrar que você tem que responder a um e-mail importante, se neste exato momento você está em uma fazenda sem nenhum sinal de internet. Você não está no contexto adequado para realizar aquela tarefa, logo, ela não pode ser prioridade.

Ou ainda, querer fazer um bolo, com tempo estimado de 1 hora, se você só possui disponível 20 minutos. Entendeu?

Entendeu? De acordo com o método de Allen, prioridade é aquilo que você pode fazer no momento que possui o tempo adequado, as ferramentas adequadas e se encontra no lugar adequado. Tudo além disso é besteira e não prioridade.

Com isso, podemos usar alguns elementos para nos ajudar a filtrar nossas tarefas e trabalhar realmente no que é prioridade.

Primeiro filtre suas tarefas de acordo com o tempo disponível que possui no momento (5 minutos? 30? 1 hora?). Em seguida, filtre a lista resultante de acordo com o contexto que se encontra (estou em casa? no trabalho? estou no computador? estou no fogão? com um martelo na mão?). Agora filtre de acordo com a sua energia (estou com energia alta? Vou dar prioridade então aquilo que requer mais energia para ser realizado). Por fim, a essa altura você deve ter uma lista bem pequena, se é que ainda deve ter uma, ordene as tarefas restantes por ordem de importância.

Basta executar as suas tarefas uma a uma agora.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Geronimo Theml

Geronimo Theml é professor há mais de 19 anos, Coach, palestrante internacional e escritor best seller da Revista Veja com o livro Produtividade Para Quem Quer Tempo. Já treinou mais de 6 mil e 800 coaches ajudando eles a desenvolverem suas habilidades para terem sucesso profissional.

Ex-Advogado da União, Geronimo Theml largou a estabilidade de um emprego público com a missão de mudar o mundo.

É idealizador da Academia da Produtividade – onde ensina técnicas testadas para produzir mais resultado com menos esforço e com mais felicidade.

Em seu blog, Geronimo fala um pouco sobre como definir prioridades no seu dia, que ele compactou em 4 regras simples. São elas:

1 – Defina as prioridades de tarefas para que elas não se definam por você

As prioridades sempre serão definidas. Sempre! A questão é: quem as define?

Se você não determinar as suas prioridades, elas o farão sozinhas. Saiba hoje quais são as suas prioridades de amanhã.

Leia Também  7 ferramentas digitais gratuitas para implementar o GTD

No fim do dia, tire alguns minutos e crie uma lista com aquilo que você entende ser prioridade para amanhã.

2 – Mate primeiro as tarefas que estão te matando

Neste exato momento deve existir alguma coisa que você deve fazer mas está adiando. Já ouviu falar na “Lei de Emmett”?

A Lei de Emmett diz que normalmente a gente investe mais tempo se debatendo pra fazer, ou não aquela tarefa, do que fazendo propriamente dito, com a mão na massa, a tarefa.

Segundo Theml, todos nós temos um IDI dentro de nós. IDI é o nosso Índice de Domínio Interior. Quando nosso IDI está alto, vencemos nossas batalhas interiores, quando está baixo, perdemos.

Toda vez que você possui uma tarefa que está te matando e que você só adia, adia e adia, o seu IDI só faz despencar. Então, você perde.

Mate logo quem está te matando.

3 – Garanta que terão tarefas de produtividade no seu dia

Geronimo define as tarefas em dois tipos: tarefas de produção e tarefas de ocupação.

Tarefas de produção são aquelas que estão te levando em direção ao seu objetivo. Elas fazem parte de algum projeto e precisam ser concluídas para que você dê mais um passo em direção ao seu sonho.

Tarefas de ocupação, como o nome diz, apenas te deixam ocupado. São aquelas tarefas que você fez e no fim, ela não contribuiu em nada, não estava em nenhum projeto, não fez você dar mais um passo. Ela só te ocupou.

Estas tarefas de ocupação, além do tempo, consomem toda a sua energia, e te deixam cansados, pois são elas as responsáveis pela sensação de “o dia passou e eu não fiz nada”, conhece?

Na verdade você fez muita coisa, mas nenhuma delas fez você caminhar, logo, parece que na verdade você não fez foi nada e, de fato, não fez.

4 – Celebrar quando você tiver um dia incrível

Muita gente tem um dia incrível e se pune porque ficou um monte de coisa pendente e aí o IDI não sobe, você não gera dopamina, não sem a sensação de bem-estar.

Quando você celebra, seu IDI sobe, você gera dopamina, tem mais vontade de fazer mais no dia seguinte, produzir mais e aí vira um ciclo virtuoso do bem e a sua produtividade vai lá em cima!

Se o seu dia foi um dia onde você produziu, matou quem estava te matando e deu mas uma passo, mesmo que pequeno, em direção do seu sonho, do seu objetivo, é um dia para comemorar, não acha?

Erico Rocha

Erico Rocha é, segundo a InfoMoney, o principal especialista de Marketing Digital para pequenos negócios online do Brasil. Seu canal de YouTube é indiscutivelmente um dos maiores canais focados em Empreendedorismo Digital do país em número de assinantes e suas postagens alcançam milhões de pessoas segundo o Facebook a cada semana. Erico ama Empreendedorismo e acredita que esse tem a força necessária para mudar o Brasil.

A estratégia utilizada pelo Erico é definir suas prioridades através das suas habilidades únicas.

Habilidades únicas são todas aquelas tarefas que você faz e que só você pode fazer, ou são aquelas tarefas que você faz muito bem, melhor que todo mundo, ou que você é muito bem pago para fazer.

Dessa forma, para priorizar suas tarefas, o Erico as define como “negociáveis”, ou como “não negociáveis”.

As tarefas “não negociáveis” são todas aquelas que utilizam suas habilidades únicas, como criar conteúdo de valor para sua audiência, investir nas parcerias das suas empresas e investir em empoderar os líderes e gestores das suas empresas, no caso do Érico.

As tarefas “negociáveis” são todas aquelas que não utilizam as suas habilidades únicas, como verificação de campanhas nas redes sociais, atender telefonemas, participar de todas as reuniões, etc.

Resumindo:

  • Primeiramente, defina quais são suas habilidades únicas.
  • Defina quais são as tarefas que apenas você pode fazer, que você faz melhor que todo mundo, ou que é muito bem pago para fazer.
  • Defina no seu cronograma uma hora, ou meia hora pelo menos, para cada uma dessas tarefas, “não negociáveis”.
  • Defina no seu dia quais horários são mais “negociáveis”, e podem ser preenchidos com outras tarefas.

O próprio Érico fez um vídeo falando um pouco melhor sobre como ele define suas prioridades.

Conclusão

Prioridade é sempre a primeira coisa a ser feita em determinado contexto. Não há duas prioridades. Uma deverá ser feito primeira que a outra, uma única coisa de cada vez.

Não confunda prioridade com importância. Importância é aquilo que possui valor, relevância. Várias coisas podem ser importantes ao mesmo tempo, porém, apenas uma poderá ser a prioridade naquele momento.

Lembre-se que a terra continua a fazer seus giros ao redor do Sol e ao redor de si mesma, do mesmo modo a milhares de anos. Isso nunca mudou. O tempo é sempre o mesmo para todos, logo, não existe falta de tempo, mas sim de prioridades.

Como está seu dia hoje? Muitas tarefas? Já priorizou? Está sem tempo ou sem prioridades? Diga aí nos comentários para que possamos trocar ideias sobre o assunto.

Forte a-bra-ço!

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Alexander Lima Administrator
Coach e Desenvolvedor de Software
follow me

Leia Também