Como não se endividar com o cartão de crédito

Como não se endividar com o cartão de crédito é a pergunta da maioria dos endividados no Brasil.

Entretanto, o cartão de crédito é um meio de pagamento que visa facilitar as compras do consumidor.

Através do cartão de crédito, a operadora paga a sua dívida, e você por sua vez, paga a operadora posteriormente.

Dessa forma, você concentra os gastos realizados durante o mês em uma só conta e em um único pagamento.

Além disso, o cartão de crédito permite parcelar a compra.

Ou seja, se você desejar algo muito caro que não tenha o valor suficiente, pode “usar o cartão” dividindo em parcelas, que serão cobradas nas faturas mensais.

Outra vantagem do cartão de crédito é a possibilidade de participar de programas de relacionamento de vários tipos, como os programas de milhas das companhias aéreas.

Todavia, o cartão pode dar uma falsa sensação de poder de compra, já que você não precisa de dinheiro vivo.

Como resultado, essa sensação acaba fazendo com que muitas pessoas fiquem endividadas com um dos maiores juros do mercado.

Por isso, se você deseja saber mais sobre como usar o seu cartão de crédito com inteligência e fugir dessas dívidas, continue lendo este artigo até o fim.

O funcionamento do cartão de crédito na sua vida financeira

O funcionamento do cartão de crédito na sua vida financeira | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

Quando você paga suas faturas e só usa seu cartão de crédito quando há necessidade, ele é um aliado.

A saber, o cartão de crédito permite o parcelamento de compras que você precisa ou algo que você queira ter.

Não apenas o parcelamento, como também, te dá alguns dias para economizar, até ter que pagar a fatura do cartão.

Entretanto, se você não sabe usar um cartão de crédito, e só quer gastar, cuidado: os altos juros de um cartão de crédito podem ser a arma mais poderosa para te deixar endividado.

Você já sabia como funcionava o cartão de crédito? Como você achava que o cartão de crédito funcionava?

Taxas e juros do cartão de crédito: o que são?

Taxas e juros do cartão de crédito: o que são? | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

Empresas de cartão de crédito fazem dinheiro de três maneiras:

  • As taxas de intercâmbio, ou taxas cobradas ao comerciante cada vez que você usar seu cartão de crédito
  • Os pagamentos de juros, a partir de quando você não paga sua fatura inteira
  • Tarifas, como atraso de pagamento, pagamento de boletos, ou anuidades

O que é mais importante para o consumidor são os juros e as tarifas cobradas pelo cartão de crédito.

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o cartão de crédito é o principal responsável pelo endividamento da população brasileira.

No começo deste ano, mais de 70% das pessoas endividadas, segundo a CNC, tinham dívidas no cartão de crédito.

Isso se deve, em grande parte, a alguns fatores típicos de todos os cartões de crédito:

  • Altas taxas de juros;
  • Possibilidade de pagamento mínimo da fatura.

Assim sendo, será que é possível ter um cartão de crédito sem se complicar no momento de pagar a fatura?

Ou seja, é possível usar o cartão de crédito, parcelar compras e se planejar para que isso não te prejudique?

Ganhe mais do que gasta

Ganhe mais do que gasta | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

O planejamento financeiro é essencial para te ajudar, por isso, é muito importante que você arrume tempo para conhecer mais sobre como economizar, investir e se organizar financeiramente.

Primeiramente, é fundamental que você tenha em mente o seu orçamento, sugiro até que tenha na ponta do lápis todo o seu recebimento e o seu gasto.

A única forma de planejar melhor o seu gasto, é conhecendo seus gastos e para onde seu dinheiro vai.

Tenha consciência do seu limite de gastos, não estou falando do limite do cartão, e sim, do seu planejamento financeiro.

Comece a calcular os ganhos e gastos que você espera ter nos próximos meses.

Leia Também  Como investir no Tesouro Direto: Entendendo os Títulos

Rastreie todos os seus gastos de forma automática através de aplicativos online,  é possível categorizar os gastos para facilitar a visualização para onde seu dinheiro vai.

Utilize alguns minutinhos por dia para atualizar seus registros, inclua até os pequenos gastos, existem ferramentas para te ajudar nisso.

Caso o seu dinheiro não dure até o final do mês, sugiro que liste os seus gastos essenciais (o que precisa para viver), identifique os gastos desnecessários, procure uma forma de reduzir ou eliminar dos seus custos mensais.

Utilize uma planilha para identificar os verdadeiros gastos mensais, só assim será possível eliminar os que não são essenciais.

Aprenda a autodisciplina, desenvolva habilidades de criar metas e treine TODOS os dias para superar seus obstáculos “Você mesmo”.

Lembre-se: Você é o seu maior crítico, pare só depois de alcançar o resultado final, só depende de você!  

Às vezes é possível dividir grandes objetivos em partes menores e ir conquistando um por um.

Mantenha os gastos sob controle

Mantenha os gastos sob controle | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

É recomendável que você utilize dinheiro ou cartão de débito, só assim você não corre o risco de se endividar.

É importante ficar atento com o limite do crédito rotativo (famoso cheque especial) toda vez que utilizar o cartão de débito, lembre que esse dinheiro é do banco e se você usar pagará juros altíssimos por ele.

Depois disso, comece a colocar os seus sonhos em um papel, faça uma lista de tudo que irá realizar, é fundamental que você saiba o seu momento atual, onde deseja chegar e qual estratégia para conseguir.

Estruture algumas metas financeiras, de curto, médio e longo prazo, assim você será capaz de avaliar melhor os seus gastos.

Tenha o controle e não faça compras por impulso.

Mantenha o foco no que é importante

Em termos de comunicação, o sistema de ativação reticular (SAR) pode fazer maravilhas e ajudar bastante a nos focarmos no que é realmente importante.

O objetivo aqui não é explicar como funciona, mas pode dizer que o SAR é como um misto de porteiro e assistente pessoal, ele filtra somente as informações que definimos importantes.

Por exemplo: Quando queremos comprar um carro novo da marca X, modelo Y, dizemos ao SAR para estar atento e, de repente, começamos a ver imensos carros iguais.

Quem tem filhos lembra-se seguramente que, de repente, passou a ver bebês por todo o lado.

Isto não significa que há mais carros ou bebês. O nosso cérebro é que ficou mais atento a eles.

Sabendo isto, como podemos usar o SAR em nosso proveito?

1 – Dizer-lhe o que é importante

Fazer uma lista de palavras/conceitos/objetivos e memorizá-la. Assim, sempre que eles aparecerem o cérebro irá captar a informação.

2 – Criar hábitos de acordo com os nossos objetivos

É a “lei da atração”, para quem leu “O Segredo”. O positivo atrai o positivo e, se andar por aí dizendo que tudo vai correr mal, já sabe o que o espera…

Não podemos tratar de tudo, saber de tudo, fazer tudo. Temos de fazer escolhas, tomar opções e focalizar no que realmente pode contribuir para o nosso sucesso.

O SAR pode ser uma ajuda ou um obstáculo. Você decide!

Cuidado com os pequenos gastos

Cuidado com os pequenos gastos | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

Use o cartão somente para compras essenciais e as de maior valor, pagar contas pelo cartão de crédito pode ser uma armadilha para o consumidor.

Utilizar esse meio de pagamento para contas de luz, telefone, água, entre outros, pode ser arriscado.

Os bancos investem muito dinheiro em publicidade para te fazer pagar as contas no cartão, indicando até 40 dias para pagar, entre outros benefícios.

Porém, esse prazo ocorre apenas uma vez, estes serviços são correntes e a cobrança é realizada mensalmente.

Leia Também  É possível VENDER minha Dívida? Como fazer a portabilidade de crédito

Além disso, os bancos cobram tarifas para cada operação realizada (valores nos maiores bancos variam entre o Banco do Brasil com R$ 3,00 e Santander com R$ 16,00) acrescido de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Portanto, a conta fica mais cara. É um péssimo negócio para o pagamento de contas de baixo valor. 

Pague o valor total da fatura

Pague o valor total da fatura | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

O cartão de crédito disponibiliza a opção de pagamento total da fatura ou pagamento mínimo. Desde abril de 2017 entraram em vigor novas regras.

Esse processo resulta na cobrança de juros sobre juros, dando início ao que o mercado denomina de bola de neve, onde a dívida cresce aceleradamente com taxas de juros média do crédito rotativo superiores a 205% ao ano. 

Bom, nesse caso, você está correndo um sério risco de não ter dinheiro para pagar a fatura do seu cartão. 

Se você pagar apenas o valor mínimo da fatura, você terá grandes prejuízos com juros.

Para ter uma idéia, os juros do rotativo do cartão de crédito em 2016 foram de 484,6% ao ano.

Isso significa que se você pagar R$ 1.000,00 a menos do valor da sua fatura, um ano depois sua dívida será de R$ 5.846,00.

Ou seja, você pagará quase 6 vezes a mais do valor da sua dívida.

Cerca de 66% das pessoas que possuem cartão de crédito não sabem quanto pagariam de juros caso atrasassem o pagamento. Esses dados se referem a uma pesquisa efetuada pela RICAM Consultoria.

Visando estimular a economia, em 25/01/17, o Conselho Monetário Nacional aprovou novas regras para o pagamento do cartão de crédito.

As instituições financeiras poderão oferecer um prazo máximo de 30 dias no pagamento do crédito rotativo do cartão.

Depois desse período, o consumidor tem duas opções: pagar o saldo devedor à vista ou parcelar em até 24 meses.

As operadoras de cartão terão até 03/04/17 para se adaptar e começar a oferecer o novo parcelamento.

Mas mesmo assim, se você não ficar atento, você pode perder bastante dinheiro com os juros do cartão de crédito.

Nunca empreste o seu cartão

Nunca empreste o seu cartão | Como não se endividar com o cartão de crédito | Maximiza.se

Se você empresa seu cartão, você empresta o seu nome também

Caso você esteja endividado, é muito importante que saiba quais são as suas dívidas, por isso, eu sugiro que reúna todos os boletos, isso mesmo, todas as parcelas do cartão são dívidas.

Você precisa baixar os juros das dívidas que você paga, mesmo que você tenha um financiamento de muito tempo, como: casa, apartamento ou do carro. É possível que você consiga reduzir os juros.

Existem plataformas que te mostram as melhores taxas de crédito (E-CRED) quais são as outras alternativas de juros para essa mesma dívida, caso você encontre juros menores, poderá negociar com o seu gerente um juros mais baixo.

Descubra o valor inicial da sua dívida e faça um comparativo com o valor atual, essa diferença é por causa dos juros composto, isso faz com que sua dívida dobre.

Se você chegou nessa situação e não conseguiu pagar uma parcela, o melhor que você tem a fazer é eliminar de uma vez por todas essa dívida.

Comece a juntar dinheiro durante um período para tentar pagar a dívida à vista.

Deste modo, é possível tentar uma negociação com o seu banco, a fim de reduzir sua dívida.

Para que você não tenha muitas dores de cabeça, caso algum imprevisto aconteça, sugiro que faça uma reserva de emergência.

Crie uma reserva de pelo menos 6 meses dos seus gastos. Assim poderá lidar com qualquer situação emergencial.

Lucas Dias Autor
Coach e Gerente de Projetos
follow me