Diabetes – O que é e como evitá-la sem sofrimento

Você sabia que o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking dos países com maior número de crianças com diabetes?

Pois é, a saúde das crianças e adolescentes brasileiros não vai nada bem.

O diabetes, uma doença crônica degenerativa, caracterizada por hiperglicemia ou intolerância à glicose e que atinge cerca de 415 milhões de pessoas no mundo constitui sério fator de risco cardiovascular.

Sua presença nas primeiras décadas da vida representa ameaça à saúde e qualidade de vida adulta, visto que, estudos realizados em diversos lugares do mundo encontraram alta correlação entre a saúde jovem e adulta, mostrando que a presença de fatores de risco cardiovascular na infância a adolescência, tais como obesidade, hipertensão e diabetes reduz significativamente a expectativa de vida.

Fatores como inatividade física, sobrepeso, obesidade e hábitos alimentares inadequados são os principais motivos de serem encontrados fatores de risco cardiovascular em jovens populações.

Sabemos que as crianças e adolescentes de hoje não brincam, jogam bola, soltam pipa ou se exercitam como gerações anteriores. Passam grande parte do tempo diante das telas (computador, celulares e tablets), consomem poucos alimentos saudáveis e se entopem de refrigerante, doces, biscoitos e inúmeros outros alimentos industrializados. Estes hábitos causam inúmeros problemas de saúde que muitas vezes irão se manifestar na idade adulta.

Acredite: as doenças cardiovasculares (principal causa de morte no Brasil e no mundo) têm origem na infância e adolescência, principalmente pelo estilo de vida inativo e pouco saudável.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

O diabetes causa inúmeros distúrbios à saúde tais como sobrecarga nos rins, danos, disfunção e falência de vários órgãos e dentre eles coração e vasos sanguíneos, sendo considerado um dos principais fatores de risco cardiovascular.

O diabetes tipo 2, que ocorre quando o organismo não consegue utilizar corretamente a insulina que produz (ou a produção de insulina é insuficiente para controlar a taxa glicêmica) é mais comumente visto em adultos mais velhos, porém tem aumentado em crianças e adolescentes em função do crescimento da obesidade, da inatividade física e dos hábitos alimentares inadequados presentes nesta população.

É fundamental incentivar crianças e adolescentes a terem um estilo de vida mais saudável. Aumentar o consumo de frutas, legumes, verduras, alimentos ricos em fibras (tais como aveia e batata doce), aumentar o tempo de prática de exercício físico, diminuir o tempo inativo, assim como reduzir o consumo de alimentos industrializados é fundamental para reverter o quadro de diabetes presente atualmente no Brasil.

Leia Também  Como curtir o carnaval ao máximo com o máximo de saúde

Os pais e responsáveis devem impor limites quando ao tempo diante dos celulares (tarefa difícil mas extremamente necessária e urgente), computadores e televisores, assim como incentivar a prática regular de exercícios físicos.

Existem diversos tipos de exercícios que as crianças e adolescentes podem e devem fazer tais como nadar, pedalar, correr, brincar, andar de bicicleta, dançar, etc. O melhor exercício é aquele que pode ser feito regularmente.

Vamos lembrar de que a semana possui 10.080 minutos e a Organização Mundial da Saúde sugere a freqüência semanal de 150 minutos de exercício físico em intensidade moderada ou 75 em intensidade vigorosa para que sejam adquiridos benefícios fisiológicos.

Podemos ver, que não são necessárias grandes quantidades de exercício para que ocorram benefícios.

Portanto, é imprescindível que os jovens tenham consciência sobre a importância de ter um estilo de vida ativo e saudável.

Desta maneira será possível serem adultos com saúde e qualidade de vida.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Personal Trainer
follow me