Como organizar seu dinheiro, gastar sem remorso e ainda poupar todo mês

Começamos a abordar hoje um assunto que me deixa bastante animado e feliz em falar sobre: finanças.

Minha animação vem do fato deste ser um assunto pouco tratado na vida dos brasileiros, apesar de encontrarmos vasto material na internet, educação financeira provavelmente não deve ser um dos assunto preferidos do nosso povo.

Aprendemos na escola fórmulas químicas, genética e equações de segundo grau, porém, pouco, muito pouco se fala sobre finanças.

Isto é algo que me esforço muito para compreender e não consigo.

Pense comigo. Há uma chance bem pequena de que você vá precisar das fórmulas químicas, genética ou equações de segundo grau na sua vida. Claro, que isso vai depender muito da sua profissão.

Por exemplo, eu cursei a faculdade de matemática, me formei em sistemas de informação, atuo em diversos projetos tecnológicos, desenvolvimento de sistema, e mal consigo lembrar a última vez que fiz uma equação de segundo grau.

No entanto, é um fato, que independente da sua profissão, em algum momento da sua vida você vai ter sim que lidar com dinheiro.

Se é algo tão óbvio que um dia, todos nós vamos lidar com o dinheiro (a não ser que você seja filho de um multimilionário que já contratou uma equipe de especialistas financeiros), por que não saímos da escola com ao menos uma noção básica de como organizar finanças?

O máximo que chegamos a ver sobre o assunto é um cálculo sobre juros compostos e fique muito que feliz com isso.

Vendo tão gritante deficiência em nossa estrutura escolar, temos como uma de nossas missões aqui no maximiza.se, divulgar e levar a educação financeira por todo Brasil.

Se você hoje gasta mais do que ganha e não faz ideia do quanto de dinheiro possui, este artigo e os próximos são para você.

Por isso, continue lendo para saber como você pode organizar o seu dinheiro, para gastá-lo sem dor no coração e ainda poupar um pouco todo mês, para sempre ter um reserva nos dias das vacas magras.

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

As contas de T. Harv Eker

A primeira dica de organização financeira vem do livro “Os Segredos da Mente Milionária”.

O livro fala não só sobre organização de finanças como também sobre o mindset (entenda como “forma de pensar”) das pessoas milionárias.

Um fato constatado no livro é que as pessoas bem sucedidas, ricas, possuem o hábito de administrar bem o seu dinheiro e até mesmo pagam profissionais para este fim.

O hábito de administrar bem o dinheiro é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem.

Administrar seu dinheiro significa ter total ciência do dinheiro que possui e determinar quanto do seu dinheiro será investido, gasto, como e onde.

T. Harv Eker aconselha a criação de 6 contas para administrar o seu dinheiro.

Você pode de fato abrir contas em diferentes bancos para este fim, ou simplesmente ter este controle em uma planilha ou aplicativo de finanças, o que chamo de contas virtuais.

Todas as suas entradas financeiras você deverá distribuir nestas contas da seguinte forma:

  • 50% para a conta de Necessidades Básicas
  • 10% para a conta de Despesas de Longo Prazo
  • 10% para a conta de Liberdade Financeira
  • 10% para a conta de Diversão
  • 10% para a conta de Instrução Financeira
  • 10% para a conta de Doação
Leia Também  Como não se endividar com o cartão de crédito

Explicando o objetivo de cada conta.

Necessidades Básicas: O dinheiro nesta conta se destina para aqueles gastos que você não pode viver sem, como gastos com moradia (aluguel, condomínio, prestação da casa), alimentação, vestimentas, energia elétrica, água e outras contas essenciais.

Despesas de Longo Prazo: Sabe aquelas contas altas que sempre aparecem uma vez ou duas por ano (IPVA e IPTU por exemplo)? E aquela despesa que você sabe que vai ter daqui a uns 5 anos? Por que já não ir reservando dinheiro para elas desde agora? Para isto se destina o dinheiro nesta conta. Além disso ela pode ser usada como uma reserva de emergência, afinal de contas, imprevistos acontecem.

Liberdade Financeira: Coloque aqui, todo mês, 10% do seu dinheiro que possui a missão de trazer mais dinheiro. Tudo o que estiver nesta conta deve ser investido, seja em ações, títulos públicos, ou até mesmo, poupança, apesar de não recomendar esta última. Esqueça o dinheiro dessa conta, ele não existe para você até que ele cumpra a missão de que você trabalhe por puro prazer, hobby, ou até mesmo, não trabalhe.

Diversão: Não vivemos só para acumular dinheiro ou pagar contas, precisamos nos divertir, curtir a vida e conhecer lugares e é para isso que o dinheiro que estiver nesta conta se destina. Reserve 10% de suas entradas financeiras para sair, ir ao cinema, teatro, praia, vá a bons restaurantes e tudo mais que te fizer divertir.

Instrução Financeira: Já que a educação brasileira não nos deu o conhecimento financeiro necessário, vamos investir nisso nós mesmos. Separe 10% para comprar livros, cursos e ir a seminários sobre educação financeira.

Doação: A máxima “é dando que se recebe” entra aqui. As pessoas ricas doam e ajudam pessoas com necessidade. Além de fazer boas ações, nesta conta você também pode separar o dinheiro para aquele presente de aniversário ou dia comemorativo que você sempre esquece e acaba correndo para comprar.

Com disse, você pode de fato abrir contas reais, criar contas virtuais em aplicativos de gestão financeira ou separar 6 potes ai da sua cozinha, que você não usa mais, etiquetá-los e separar o seu dinheiro todo mês nestas contas.

Eu tenho ainda um outro hábito com relação a essas contas. Todo mês eu “zero” as contas, necessidades básicas, diversão e doação, transferindo todos esses valores para a conta de Liberdade Financeira, ou seja, eu invisto o que sobrou dessas contas.

Esta é uma maneira de eu garantir, que todo mês, não gaste mais do que entrou, já que essas são as contas mais movimentadas.

A regra do 50-15-35

A regra do 50-15-35 é digamos uma forma resumida das contas do T. Harv Eker.

Sua aplicação é bem simples. Todo o dinheiro que você receber será dividido em 3 grandes categorias. São elas:

  • 50% – Gastos Essenciais
  • 15% – Prioridades Financeiras
  • 35% – Estilo de Vida

Gastos Essenciais: Esta categoria é semelhante a categoria Necessidades Básicas, já falada acima. Aqui temos saúde, educação, moradia, transporte, alimentação. Portanto, alguns gastos neste grupo são: aluguel, farmácia, conta de luz, conta de água, escola das crianças, passagens de ônibus, abastecer o carro, etc.

Prioridades Financeiras: Neste grupo não necessariamente estamos falando de investimentos. A tomada de decisão aqui depende da sua situação financeira atual, ou seja, se você está endividado ou não. Caso esteja endividado, sua prioridade financeira será quitar suas dívidas, pode até ser necessário mais do que 15% para isso, o que aconselho que seja retirado do grupo estilo de vida (mude a divisão, por exemplo, 25% para prioridades financeiras e 25% para estilo de vida). Se dívida não é seu problema, essa quantia deve ser poupada para formar sua reserva de emergência (de 3 a 12 meses a média de seus gastos mensais) e posteriormente, aplicar esta quantia em prol da sua liberdade financeira.

Leia Também  Por que você deve aprender a registrar seus gastos

Estilo de Vida: Este grupo é semelhante a conta da diversão. Depois de já ter garantido seus gastos essenciais e as suas prioridades financeiras, é a hora de curtir o dinheiro. Neste grupo entram diversão, lazer, hobbies, academia, salão de beleza, compras no shopping, viagens, Netflix, Spotify, Tv a Cabo e tudo mais aquilo que você gosta, porém, pode ser facilmente cortado se necessário. Este grupo só pode ser atendido plenamente depois que os dois primeiros estiverem em dia, portanto, não tenha pena de fazer cortes neste grupo para atender os outros dois.

Mãos à obra rumo a paz financeira

Os dois modos de organizar suas finanças apresentados neste artigo se mostraram muito eficientes para aqueles que os utilizam.

As contas do T. Harv Eker foi um divisor de águas na minha vida financeira, hoje sei o quanto gasto, planejo o que vou gastar, invisto o meu dinheiro e ainda, tô sempre curtindo algo que gosto com ele.

A regra dos 50-15-35 é uma ótima maneira de começar a administrar o seu dinheiro, ela é mais simples e flexível.

Claro que os valores aqui apresentados são sugestões de distribuição da sua renda líquida. Você pode, e deve, ajustar os valores de acordo com as suas prioridades e necessidades.

No entanto, para que a sua organização financeira tenha sucesso e te entregue a paz e a liberdade financeira que você tanto almeja, é importante adquirir um novo hábito: o hábito de registrar seus gastos.

Falaremos sobre isso no próximo artigo, blz?

Até +!

Forte abraço!

Maximiza mais!

Assine nossa lista VIP e receba os artigos do blog no seu e-mail

Alexander Lima

Administrator

Coach e Desenvolvedor de Software
follow me